ADPP assiste a 3 mil famílias em Nhamatanda com actividades de recuperação económica pós-Ciclone IDAI

ADPP_PNUD-6025 (1)

A ADPP em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (UNDP) e em coordenação com o Gabinete de Reconstrução pós-Ciclone IDAI, iniciou no mês de Julho, a implementação de  actividades de recuperação de meios de subsistência e da situação económica às comunidades e famílias mais vulneráveis do distrito de Nhamatanda, em função do levantamento das necessidades  identificadas no âmbito da recolha de dados dos beneficiários. O projecto integra igualmente as componentes da promoção de igualdade de género, inclusão social, solidariedade e crescimento verde.

Esta iniciativa é fruto da parceria das organizações, na qual são desembolsados 20 milhões de Meticais para a implementação das actividades, no âmbito do programa Mecanismo de Recuperação de Moçambique (Mozambique Recovery Facility).

O projecto terá uma duração de seis meses e vai beneficiar a um total de 3,000 famílias correspondentes a 15,000 pessoas. Os beneficiários estão divididos em 45 clubes agricultores de agricultores pré-existentes, sete associações locais de agricultores, também já identificadas (Combater Fome Zero e Tabonga, Kulima, Nzero Ndivida, Padza Ndinfuma, Mbale Nipaza e Mucae Kuaeza) e 500 famílias que vivem no centro de reassentamento de Ndeja. Deste o universo 50% dos agricultores-alvo é composto por mulheres e grupos vulneráveis, nomeadamente pessoas vivendo com deficiência ou doenças crónicas.

Nos seus primeiros passos, o projecto já avançou com o levantamento dos dados dos seus 3,000 beneficiários. Nesta fase o foco esteve virado para as seguintes actividades: i) Identificação dos potenciais beneficiários de bombas solares; ii) Levantamento das necessidades dos insumos agrícolas (culturas e hortícolas); iii) Identificação e levantamento do Plano de Negócio dos beneficiários e; iv) Levantamento de emprego temporário nas comunidades.

Da avaliação feita do trabalho desenvolvido até ao momento, espera-se que na fase seguinte os beneficiários recebam, em função das suas necessidades, sementes e ferramentas de trabalho, assistência técnica, instalação de bombas solares, sistemas de irrigação e poços, instalação de unidades de processamento acompanhadas de treinamento técnico, criação e revitalização de grupos de poupança, entre outros benefícios.

As acções do projecto são possíveis graças aos parceiros doadores do Mecanismo de Recuperação, nomeadamente a União Europeia, Canadá, China, Finlândia, Índia, Holanda e Noruega.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email